sexta-feira, 4 de junho de 2010

Quando não realizar uma exodontia?

CONTRA INDICAÇÕES PARA EXODONTIA
Não há uma contra-indicação permanente para a exodontia. Uma vez contolada ou eliminada a causa a exodontia poderá ser executada.
As contra indicações para exodontia podem ser divididas em:

1- Causas Locais
2- Causas Sistêmicas


( 1 ) CAUSAS LOCAIS:

( a ) Presença de processo inflamatório agudo
Os pacientes acometidos de processos inflamatórios agudos tais como abscesso,gengivite úlcero-necrosante aguda, pericoronarite, deverão ser medicados previamente para serem sumetidos à exodontia, após cessada a fase aguda.

( b ) Neoplasias
O paciente portador de Neoplasias deverá ser referido a um especialista da área, para que seja instituída a terapêutica. Assim a exodontia dos dentes localizados na região da neoplasia, poderá ser feita diminuindo a possibilidade de disseminação da doença.

( 2 ) CAUSAS SISTÊMICAS:

( a ) Doenças Hemorrágicas
Hemofilia, púrpura hemorrágica, policitemia, hipoprotrobinemias
Estes pacientes deverão ser previamente tratados pelo hematologista, para eliminação ou controle da causa de hemorragia, para posteriormente serem submetidos à exodontia. O atendimento destes pacientes deverá ser feito em local que disponha de recursos terapêuticos.

( b ) Diabetes:
Os pacientes diabéticos não controlados estão sujeitos à infecção  e possuem má cicatrização. A exodontia nestes pacientes deverá ser feita após o controle de sua glicemia e medicação pré-operatória.

( c ) Doenças Cardio-Vasculares:
Todo paciente portador de qualquer doença cardiovascular deve antes procurar um cardiologista para avaliação do seu estado de saúde.

( d ) Afecções Hepáticas:
Os pacientes com icterícia obstrutiva ou hepatopatias primitivas podem apresentar deficiências na formação de protrombina devido à hipovitaminose k.

( e ) Leucemias:
Estes pacientes estão sujeitos a hemorragias intensas e prolongadas. A exodontia deverá ser feita após um exame e controle da doença pelo especialista na área.

( f ) Anemias:
As anemias graves ( hipocrômicas, microcísticas, perniciosas e aplástica), propiciam uma má cicatrização e podem gerar problemas de ordem hemorrágica.

( g ) Sífilis e Tuberculose:
Estes pacientes além de estarem com a resistência orgânica diminuida, a exodontia poderá disseminar a doença causando osteomielites específicas. Por isto o atendimento destes pacientes deverá ser feito após o devido controle de sua enfermidade.

( h ) Menstruação e Gestação:
Não constituem contra-indicação formal para a exodontia. São estados fisiológicos e não patológicos. Desde que a menstruação e a gestação não estejam acompanhadas de alterações patológicas, estas pacientes poderão ser atendidas. A gestante deverá ser encaminhada ao ginecologista para avaliação de seu estado físico e desenvolvimento da sua gestação. Como o aborto ocorre mais nos primeiros três meses, a exodontia, sempre que possível, deverá ser evitada. 
Fonte: ArtdentRJ

2 comentários:

  1. O que é uma exodontia?

    Fiquei curioso...

    beijos amor!

    ResponderExcluir
  2. É uma extração de dente! Igual esta que a gente tem que fazer dos 3ºmolares (rs)
    Bjones my luv!

    ResponderExcluir